Av. Brasil, 694 - Centro Faxinal - Pr

prefeitura@faxinal.pr.gov.br

(43) 3461-8000

×

pesquisa

Desigualdade maior problema a ser resolvido pelo pas, dizem paranaenses

Terça-feira, 06 de janeiro de 2015

Última Modificação: 05/11/2018 13:31:36


Ouvir matéria

Levantamento do Paraná Pesquisas mostra que melhor distribuição de renda é considerada mais importante do que crescimento econômico

A desigualdade social é o principal problema a ser resolvido pelo Brasil nos próximos dez anos, de acordo com eleitores paranaenses ouvidos em um levantamento feito com exclusividade pelo Instituto Paraná Pesquisas para a Gazeta do Povo. Diminuir a desigualdade, na opinião dos entrevistados, é mais importante do que ter um crescimento econômico forte, por exemplo. Para a pesquisa, foram ouvidos 1.530 eleitores em 62 municípios do estado.

 

A pergunta, formulada por pesquisadores do Observatório das Elites Políticas e Sociais do Brasil, ligado à Universidade Federal do Paraná (UFPR), tinha quatro respostas possíveis. A redução da desigualdade teve 29,3% das preferências. A outra opção de caráter mais “social”, que definia o fim dos preconceitos sociais como sendo o principal objetivo do país, ficou em segundo lugar, com 22,4% das preferências.

Para Adriano Codato, coordenador do Observatório e professor de ciência política na UFPR, a preferência da população por políticas de redução da desigualdade pode ter a ver com as políticas sociais implantadas pelo governo federal nos últimos anos. “É possível que haja, após mais de uma década de políticas sociais, uma percepção, que começa a se difundir, sobre a importância da redução da desigualdade para o bem-estar geral e também como condição para o desenvolvimento do próprio regime de mercado no Brasil”, afirma.

Segundo Codato, a compreensão por parte da população de que é necessário diminuir o tamanho das lacunas entre os mais ricos e os mais pobres pode ser uma boa notícia para o desenvolvimento do país. “Foi preciso primeiro que a sociedade brasileira aceitasse que a democracia política era fundamental numa sociedade moderna e civilizada, capitalista e ocidental. Agora, se igualdade for a próxima questão fundamental, podemos ficar moderadamente otimistas”, diz.

Na opinião de Murilo Hidalgo, diretor-presidente do Paraná Pesquisas, é possível ver relações entre o resultado do levantamento e as eleições presidenciais de outubro. “Há um clamor da população que pode ter se refletido nas urnas, já que o discurso dos candidatos do PT tem muito forte esse apelo pela promoção social”, afirma.

Fonte: Gazeta

 Veja Também