Av. Brasil, 694 - Centro Faxinal - Pr

prefeitura@faxinal.pr.gov.br

(43) 3461-8000

×

simifinal

Ofensivo ou defensivo?

Segunda-feira, 07 de julho de 2014

Última Modificação: 05/11/2018 13:46:31


Ouvir matéria

Luiz Felipe Scolari ainda quebra a cabeça para definir como montar o Brasil para o jogo contra a Alemanha, amanhã, às 17 horas. Tendência é de que Willian ocupe a vaga deixada por Neymar.

O técnico Luiz Felipe Scolari vive um dilema para formar a seleção brasileira que enfrenta a Alemanha, amanhã, às 17 horas. Diante dos desfalques de Thiago Silva, suspenso, e Neymar, lesionado, a dúvida é mandar a campo no Mineirão uma equipe mais ofensiva ou defensiva.

A tendência é de que Scolari mantenha o esquema que vem utilizando na Copa do Mundo, mais voltado ao ataque. Assim, Willian assumiria a vaga deixada por Neymar, fora da competição em virtude da fratura na coluna sofrida contra a Colômbia.

Caso adote esta opção, há ainda outro questionamento atormentando a cabeça do gaúcho. Como posicionar o meia-atacante do Chelsea. Caindo pelos lados do campo ou circulando pela faixa central, como Neymar nos jogos com Chile e Colômbia. De certo que Willian prefere se proteger de qualquer comparação com o camisa 10.

“Tenho um estilo diferente, sou mais meia-armador. Neymar faz gols, eu sou mais de servir. Mas temos coisas parecidas, como velocidade e drible”, analisa o provável titular, que briga com Bernard por uma chance.

Ainda no setor ofensivo, Fred deve ser mantido, apesar das críticas. “Nós somos uma equipe, não um atacante, nós somos um grupo, jogamos todos juntos para ganhar. O Fred fez uma atuação para o grupo, como jogador da equipe”, defendeu Felipão, em entrevista ao Jornal Nacional, no sábado.

Outra alternativa do treinador, mais cautelosa, é escolher entre os volantes Paulinho ou Ramires, para atuar com Luiz Gustavo, que retorna de suspensão, e Fernandinho. Uma forma de reforçar a zona central, um dos destaques da Alemanha, com Schweinsteiger, Khedira e Kroos.

“Nós temos o Willian, Ramires, o Oscar por dentro. Podemos ter um meio-campo com a bola mais bem trabalhada”, declarou Scolari, sobre o trabalho para encontrar a estratégia ideal.

O Brasil faz hoje pela manhã a última atividade antes de viajar para Minas Gerais. Tempo para ganhar convicção no desafio técnico-tático que vale o passaporte para a finalíssima no Maracanã, dia 13. Ou a passagem para disputar o terceiro lugar em Brasília, um dia antes.

Na preparação em Teresópolis o treinador deve confirmar ainda a escalação de Dante na defesa, substituindo o capitão Thiago Silva, suspenso pelo segundo cartão amarelo recebido nas quartas com a Colômbia. Para tanto, David Luiz passaria a jogar pelo lado direito da zaga, já que o cabeludo do Bayern de Munique é canhoto.

Troca promovida para o duelo com os cafeteros, Maicon permanece na lateral-direita, deixando Daniel Alves pela segunda vez consecutiva no banco de reservas.

 

Alternativas

 

1ª opção

O mais provável é que Luiz Felipe Scolari escolha Willian para substituir Neymar. O meia-atacante do Chelsea pode atuar pelo meio-campo ou cair pelos lados do gramado. Bernard briga pela vaga, com pequenas chances.

2ª opção

Pensando numa equipe mais forte no meio-campo, Felipão pode utilizar Ramires ou Paulinho para atuar com Luiz Gustavo e Fernandinho no setor que é destaque da Alemanha. Jogariam na frente Oscar, Hulk e Fred.

3ª opção

Uma formação pouco provável contaria com a saída de Fred. O Brasil jogaria apenas com Hulk e Oscar na frente. Willian formaria o meio-campo com Paulinho (ou Ramires), Luiz Gustavo e Fernandinho.

 

Fonte: gazeta

 Veja Também