Av. Brasil, 694 - Centro Faxinal - Pr

prefeitura@faxinal.pr.gov.br

(43) 3461-8000

×

COPA 2014

?Previsvel? Felipo revela hoje convocados para a Copa

Quarta-feira, 07 de maio de 2014

Última Modificação: 05/11/2018 13:52:08


Ouvir matéria

Sem a expectativa de novidades ou ausências contestáveis, técnico anuncia os 23 jogadores que irão defender o Brasil no segundo Mundial em casa

“Só falo de quem está na lista”. Cedo ou tarde, Luiz Felipe Scolari recorre a essa frase nas entrevistas pós-convocação. Um mecanismo de defesa que não precisará ser acionado hoje, no Rio de Janeiro, no anúncio dos 23 jogadores da seleção brasileira para a Copa do Mundo de 2014.

O próprio treinador já antecipou nove nomes e disse que quem arriscar os outros 14, errará um ou dois. As quatro vagas em aberto são para a reserva, entre jogadores com pouca chance de entrar em campo e nenhum clamor popular pela sua convocação. Situação totalmente oposta à de 6 de maio de 2002, quando Felipão divulgou o grupo que disputaria – e venceria – o Mundial na Coreia do Sul e no Japão.

Alheio à pressão dos torcedores, da imprensa e até do presidente da CBF, Ricardo Teixeira, Scolari não chamou Romário. Alegou problemas de comportamento do atacante e disse que preferia seguir a sua cabeça do que ceder à pressão e pagar o preço do mesmo jeito em caso de fracasso. Não adiantou. O bombardeio foi tamanho que acabou passando despercebida a ausência de Alex, homem de confiança do treinador no Palmeiras.

O meia paranaense e o Bai­­xinho estiveram presentes na primeira lista de Felipão, em 2001. Acabaram fora da convocação final para a Copa com outros 11 – de jogadores presentes em boa parte da preparação, como o zagueiro Cris, a esquecidos rapidamente, como Élber, passando por companheiros de conquistas anteriores, como Jardel. Apenas 41% (9 de 22) dos chamados para enfrentar o Uruguai, pelas Eliminatórias, estiveram no grupo que embarcou para a Ásia.

A lista de hoje terá um corte similar em relação à pri­­meira convocação de Fe­­li­­pão, no início do ano passa­do, para o amistoso com a Inglaterra. O grupo da Copa deve ter apenas metade dos 20 relacionados para a partida em Londres. Uma convocação maldita, com sete nomes que não voltaram a ser chamados pelo treinador.

Entre eles, Ronaldinho Gaú­­cho, único a, em algum momento, despertar apelo popular por causa da campa­­nha com o Atlético-MG na Libertadores de 2013. Um clamor que esfriou ao longo do segundo semestre do ano passado e estancou com a eliminação do Galo na semifinal do Mundial de Clubes, pelo Raja Casablanca. De qualquer maneira, pouco mudaria uma decisão tomada já no amistoso contra os ingleses.

“De certo modo Ronal­­dinho não conduziu a carreira esportiva dele da forma que se exige para uma seleção brasileira. Quando teve oportunidade, a gente não pôde constatar que esta chama estava viva lá”, afirmou o coordenador-técnico Carlos Alberto Parreira, no início de abril.

A exemplo de Ronaldinho, Diego Alves (goleiro), Leandro Castán (zagueiro), Adriano (lateral-esquerdo), Arouca (volante) e Luís Fabiano (atacante) estiveram na derrota para a Inglaterra, não voltaram a ser chamados e não estarão, hoje, na lista final. A exceção pode ser Miranda, que também não foi convocado novamente, mas disputa a última vaga na defesa com Dedé, Henrique, Marquinhos e Réver (leia ao lado entrevista com o zagueiro paranaense).

Hernanes e Lucas foram presenças constantes no gru­­po de Felipão. O meia da Internazionale só ficou fora de uma convocação; o atacante do PSG, de duas. Filipe Luís completa o grupo de vítimas da “convocação maldita”. Foi esquecido após a Copa das Confederações. Três nomes com motivos para lamentar a ausência da Copa, mas ser peso para obrigar Scolari a acionar seu mecanismo de defesa favorito.

“O que posso pedir é que os 23 convocados vão representar o nosso país. Que tenham apoio e confiança de todos para o Mundial”, disse Felipão, ontem, na sede da CBF.

Fonte: gazeta do povo

 Veja Também