Av. Brasil, 694 - Centro Faxinal - Pr

prefeitura@faxinal.pr.gov.br

(43) 3461-8000

×

Energia

Ativistas do Greenpeace ocupam usina para forar governo francs a reduzir produo de energia atmica

Segunda-feira, 15 de julho de 2013

Última Modificação: 05/11/2018 14:06:13


Ouvir matéria

Renata Giraldi*
Repórter da Agência Brasil

Brasília - Ativistas da organização não governamental (ONG) Greenpeace ocuparam hoje (15) a Usina Nuclear de Tricastin, na região de Drome, no Sul da França. A ideia é forçar o governo do presidente François Hollande a fechar usinas nucleares e, assim reduzir a produção de energia deste tipo no país. Os manifestantes estão com bandeiras e faixas com críticas à produção de energia atômica. De acordo com a organização do Greenpeace, alguns manifestantes foram presos. Não foi informado o número.

Nas bandeiras e faixas, havia mensagens como "Tricastin: Um Acidente Nuclear" e "François Hollande: Presidente de Uma Catástrofe?", em referência ao presidente francês. Os responsáveis pela usina ainda não se manifestaram.

No site do Greenpeace, os ativistas dizem que Tricastin é uma ameaça à segurança e provoca agressões às pessoas e à natureza. Os ativistas dizem que a usina é uma das mais antigas do país, em atividade há cerca de 30 anos.

Os manifestantes lembram que o governo Hollande se comprometeu a reduzir a produção de energia nuclear na França pela metade até 2025, o que na prática representa o fechamento de dez reatores até 2017 e 20 até 2020, segundo os cálculos do Greenpeace.

Nos últimos anos, ativistas do Greenpeace organizaram várias ocupações em usinas nucleares, na tentativa de chamar a atenção para o que descrevem como perigos da energia atômica e para expor os problemas de segurança nas centrais elétricas.

Fonte: Agência Brasil

 Veja Também