endereçoAv. Brasil, 694 - Centro Faxinal - Pr
telefone(43) 3461-8000
Acessibilidade acessibilidade

IBGE

Produção industrial do PR se recupera e cresce 3% em agosto

Terça-feira, 09 de outubro de 2012

Última Modificação: //


Ouvir matéria

Nove dos 17 estados pesquisados registraram alta, com destaque para Goiás. Na comparação com agosto de 2011, porém, desempenho do Paraná é ruim

O Paraná teve crescimento de 3% na produção industrial de agosto em relação a julho deste ano. O resultado coloca o estado na quarta posição no ranking entre 17 estados pesquisados. Os números foram divulgados nesta terça-feira (9) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O resultado fez o estado recuperar parte da queda registrada em junho e julho, meses que, juntos, somavam variação negativa de -3,8% no índice. A retomada no crescimento faz o Paraná ter um acumulado positivo de 0,2% desde o início de 2012. Se somados os últimos 12 meses – de agosto de 2011 até agosto de 2012 – o resultado melhora, com aumento de 3,9% na produção da indústria.

Queda na comparação anual

Na comparação com o mês de agosto do ano passado, porém, o desempenho do Paraná tem uma variação de -10,8%. A marca é a pior entre todos os locais pesquisados. O principal responsável pelo resultado negativo nesta comparação foi o setor de edição, impressão e reprodução de gravações (-67,4%). Outra divisão que contribuiu para a baixa foi o setor de veículos automotores (-12,6%).

Os alimentos, na outra ponta, fizeram com que a média dos produtos da indústria não tivesse uma redução ainda maior na comparação anual. O crescimento no setor somou 7,6%, ficando atrás apenas do ramo de madeira, que teve elevação de 15,9%.

O IBGE alerta para o fato de que a base de comparação foi muito alta no ano passado, quando o crescimento do setor foi de 120,9% - o que ajuda a explicar a forte queda nessa base comparativa.


Nacional

Entre os 17 locais pesquisados, nove tiveram variação positiva no mês de agosto em relação a maio. Goiás foi o estado com maior crescimento (10,3%), seguido pelo Rio Grande do Sul (4,8%). Em terceiro lugar vem Minas Gerais (3,3%), antes do Paraná (3%). São Paulo (2,7%), na quinta colocação, é o último estado no ranking que cresceu acima de 1%.

Entre os locais que tiveram variação negativa, o pior índice foi o de Espirito Santo (-2,4%). Logo depois aparece o Ceará (-1,5) e Pará e Pernambuco registram ambos queda de -0,7%.

Abrangência

A Pesquisa Industrial Mensal de Produção Física - Regional é realizada pelo IBGE e abrange os estados do Amazonas, Pará, Ceará, Pernambuco, Bahia, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Goiás e a região Nordeste do país.

Fonte: gazeta

 Veja Também