Av. Brasil, 694 - Centro Faxinal - Pr

prefeitura@faxinal.pr.gov.br

(43) 3461-8000

×

NOSSA CIDADE / Pioneiros

Pioneiros

São consideradas pioneiras as famílias de Adelino Olegário de Proença, Cecílio Caetano dos Santos, João Vacheski, Evaldo Vekerlin e Francisco Leocádio dos Santos. Estes desbravadores edificaram suas casas exatamente no local onde está hoje assentada a sede municipal.

Outras famílias pioneiras:

José Bueno de Camargo; Benedito Cirilo; Joaquim Dantas; Joaquim Feliz de Maia; Dr. Alberto Bahls; Bertoldo Ayres; Manoel Deodato; Francisco Pinto; Candido Bastiani; José Soares; João Miguel; João Cunha; Bernardo Gomes da Silva; Olegário Proença de Matos; Bento Terezio Ribeiro; Telemo Mulato; Otávio Cananéia; Olegário Fogaça; Constante Nogueira; Vitório Florença; Manoel Santiago; Manoel Vieira; Alfredo David Aires; José Luiz de França; Pedro Labis de Lara.

Adelino Olegário de Proença, nascido em 18/03/1909 em Jataizinho, vindo para Faxinal ainda jovem, foi por longa data criador de porcos, os quais levava a pé para Ponta Grossa, Ourinhos e outras cidades. A jornada era longa e penosa, cerca de mil porcos eram guiados pela "porca madrinha" (a porca mais velha da vara), que ia peiada e conduzida geralmente pelo Sr. Adelino, no caminho eram compradas as safras de milho, onde os porcos passavam a noite e logo pela manhã saiam novamente. Com esse tipo de comércio Adelino comprou terras que iam desde o "Marco de Pedra" até as margens do Rio Pereira, foi também um dos maiores produtores de café de nossa região até a chegada da Geada Negra do dia 18 de julho de 1945, continuou ainda com o plantio de café, porém em menor proporção, dando maior importância a criação de gado de corte. Foi o Sr. Adelino que batizou o nome da região mais alta do município, a Serra do Marumbi. Em 1976, junto com seu genro, José Cilião Sobrinho, construiu o Cine Paraná, um dos melhores cinemas de toda a região, na época. Foi o primeiro a trazer uma caminhão para Faxinal, chegando até aqui através de picada, por não haver estradas. Construiu a primeira casa de alvenaria da cidade, que ainda está de pé, fica na Rua Goias esquina com a Rua José Martins Vieira, onde ainda hoje (2020) mora sua esposa, Maria Clotildes de Proença. Foi delegado em Marilândia do Sul, quando seu irmão Manoel Olegário de Proença era o prefeito, também foi tesoureiro da construção da Igreja Matriz de Marilândia. Em Faxinal, construiu uma Igreja de três pontas, de madeira, para colocar a imagem de Bom Jesus de Iguape, que veio em lombo de mulas de São Paulo até aqui, junto com o escultor que a montou no local, era fervoroso católico e ajudou na construção da Igreja Matriz de São Sebastião, fazendo muitas doações e vitrais.

 

Anexo