Av. Brasil, 694 - Centro Faxinal - Pr

prefeitura@faxinal.pr.gov.br

(43) 3461-8000

×

documento

A saga para conseguir o visto norte-americano

Sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Última Modificação: 05/11/2018 14:14:32


Ouvir matéria

Entrega do passaporte, antes realizada em três dias, pode demorar mais de um mês. Brasileiros sentem prejuízo no bolso

 Os atrasos na entrega dos passaportes com o visto americano já prejudicam turistas e estudantes brasileiros. O casal de empresários de Curitiba, Alexandra Virgínia Lise Pereira e Vítor Pereira Júnior, e o filho Diego, tiveram de desmarcar duas vezes uma viagem de negócios e lazer que fariam para Miami. “Fomos ao consulado em São Paulo nos dias 13 e 14 de novembro. A viagem estava marcada para o dia 25, e tivemos que adiar”, conta Alexandra.

A nova data escolhida, 11 de dezembro, também não foi o suficiente para os documentos chegarem. Apenas o passaporte de Alexandra voltou. “Fizemos a entrevista no mesmo dia e demos o mesmo endereço para a entrega. Apenas o meu chegou. Eles estão perdidos”, comenta ela. Alexandra e Vítor Pereira já perderam centenas de dólares com os atrasos. “Tivemos que pagar a multa da companhia aérea duas vezes.” Para o consultor de viagens Ítalo Fantinato, que leciona no curso de Turismo do Centro Europeu, a situação é péssima. “A entrega que era feita em três, quatro dias, agora demora mais de um mês.”

O problema começou no dia 25 de outubro, quando a Justiça proibiu a empresa DHL de enviar os passaportes, com os vistos, aos solicitantes. A decisão acatou uma denúncia dos Correios, empresa que detém o monopólio postal no país. No dia 27 de novembro, porém, o Tribunal Regional Federal em São Paulo suspendeu a liminar e permitiu que a DHL retomasse o serviço. Os envios, no entanto, ainda não foram normalizados e mais de 14 mil passaportes estão detidos nos consulados de São Paulo, Rio de Janeiro e Recife, e na Embaixada dos Estados Unidos em Brasília.

A DHL informou que “está entregando todos os passaportes recebidos diariamente após a retomada dos serviços por conta da suspensão da liminar judicial no último dia 27 do mês passado”. A empresa ainda diz que está alinhando os processos para atender pontualmente todos os solicitantes. Não há um prazo específico para que a situação seja regularizada.

Fonte: gazeta

 Veja Também